sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

BC decreta liquidação do Banco Azteca do Brasil

 

Reuters

Marcela Ayres


BRASÍLIA, 8 Jan (Reuters) - O Banco Central decretou nesta sexta-feira (8) a liquidação do Banco Azteca do Brasil, sediado em Recife (PE), por "violação das normas legais e regulamentares e da ocorrência de prejuízos", sujeitando credores a "risco anormal".
Em nota, o BC apontou que a instituição é de pequeno porte, com uma agência somente e com autorização a operar carteiras comercial e de crédito, além de financiamento e investimento.
O Azteca do Brasil detém 0,0005% dos ativos do sistema financeiro e 0,0009% dos depósitos, disse o BC, acrescentando que 68% dos depósitos totais do banco possuem garantia do Fundo Garantidor de Créditos (FGC).
O BC nomeou José Augusto Monteiro Neto como liquidante do banco e disse que está tomando "todas as medidas cabíveis para apurar as responsabilidades, nos termos de suas competências legais de supervisão do sistema financeiro".
Em reportagem publicada no dia 30 de dezembro, o jornal Folha de S. Paulo informou que o banco Azteca tentava fechar suas operações e deixar o Brasil, mas enfrentava dificuldades porque o BC autorizava a saída somente se houvesse injeção de recursos no valor de R$ 17 milhões para equilíbrio das contas.
Na véspera, o BC havia decretado liquidação de outra instituição, a TOV Corretora. Nesta sexta, o BC informou em seu site que os títulos e as ações de propriedades de clientes sob custódia da TOV estão preservados.
"Corretoras apenas custodiam e intermedeiam a compra de títulos e ações, cobrando uma taxa de custódia e de corretagem para isso. Portanto, caberá aos clientes transferir a custódia dos recursos que possuíam junto à TOV para outra instituição autorizada a prestar esse serviço", afirmou.
Fonte: UOL

0 comentários:

Postar um comentário