sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Contrato de seguro para celular exige atenção

 

É difícil sair por ai e não esbarrar em alguém andando e mexendo no celular, não é? Não é a toa que o Brasil é o 6º país com maior quantidade de smartphones, totalizando mais de 38 milhões de aparelhos. Mesmo que você não tenha um dos smartphones mais caros do mundo, é importante tomar cuidado com ele e se precaver contra os infortúnios que possam acontecer.
Mas, antes de contratar um seguro para celular, você deve ficar atento a alguns detalhes que as vezes podem passar batido. No final das contas, você só ficará sabendo deles quando for necessário ativar o seguro… e encontrará uma surpresa. Vamos explicar, antes de mais nada, que tipo de proteção as seguradoras de celular oferecem:

1) Roubo e furto… só qualificado
furto qualificado seguro celular
Roubos, estão garantidos ao contratar o seguro. No entanto, nem toda espécie de furto pode ser considerada, sendo que a única cobertura é referente ao furto qualificado (ou seja, se seu celular estiver na bolsa e o ladrão pegá-lo sem você perceber, o furto é qualificado; agora, se você deixar o celular em cima de um balcão e alguém furtá-lo, o seguro não cobre, pois não é furto qualificado).

2) Queda ou danos somente acidentais
seguro celular cobre danos acidentais em smartphones
O seguro celular é bom em casos de roubo e furto qualificado, assim como em situações onde haja quebra ou dano por líquido no aparelho. No entanto, os danos só são ressarcidos caso sejam acidentais. Se você tiver uma namorada que jogue seus gadgets na banheira, por exemplo, o seguro não irá cobrir as perdas, pois não foi um acidente (é triste, mas é real).

3) Pagamento de franquia em caso de sinistro


Você sabia que o seguro de celular também dispõe de franquia? Caso ocorra um sinistro com seu aparelho, cabe ao segurado disponibilizar 28% do valor do celular para pagar os danos, até mesmo em casos de roubo ou furto. Por exemplo: se você tem um celular de 500 reais e teve ele roubado, você deverá pagar a franquia na hora de requisitar o reembolso do aparelho.


Agora que você sabe como funciona um seguro de celular lembre-se que, para haver a contratação, você deve apresentar a Nota Fiscal do aparelho, e o mesmo deve possuir menos de 12 meses após a compra. Afinal, se o celular pode até monitorar a forma como você dirige, porque você não o protegeria?

Fonte: Bidu Corretora

0 comentários:

Postar um comentário