quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Ex-médico vai a júri popular

Ex-médico Bullamah vai a júri popular por morte de paciente em SP

GABRIELA YAMADA
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA,
DE RIBEIRÃO PRETO

O ex-ginecologista Vanderson Bullamah será levado a júri popular acusado de ter provocado a morte da paciente Maria Inês Guerino, 38 anos, que ocorreu há 14 anos em Ribeirão Preto (313 km de SP).


A decisão foi tomada na manhã desta quarta-feira pelo TJ-SP (Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo). A defesa do ex-médico afirmou que irá recorrer.

Maria Inês morreu depois de passar por uma cirurgia de lipoaspiração. Seis meses antes, Bullamah havia sido acusado da morte de outra paciente por conta do mesmo procedimento médico.

OUTRA MORTE

Depois disso, em 2002, Bullamah chegou a ser condenado a 18 anos de prisão pela morte da estudante Helen de Moura Buratti, também após uma cirurgia estética.

À época, o ex-ginecologista deixou a cadeia apenas 36 horas após receber uma habeas corpus da Justiça de São Paulo.

O julgamento que condenou Bullamah durou cerca de 16 horas, na cidade de Ribeirão Preto. Ao ler a sentença, o juiz José Roberto Bernardi Liberal, de Araraquara, afirmou que o tratamento dado a Bullamah deveria ser 'severo e eficaz, compatível a ser ato de violência'.

Na acusação contra Bullamah, o promotor do caso, Luiz Henrique Pacini Costa, apontou para um caso de dolo eventual. Isso significa que Bullamah sabia dos riscos aos quais a paciente estava exposta e não se importou com as consequências desses riscos.

Na época, a estudante foi submetida a uma lipoescultura e morreu um dia após a cirurgia. O ex-ginecologista teve o registro profissional cassado pelo CFM (Conselho Federal de Medicina).

Durante o júri, Bullamah disse que paciente morreu por causa de complicações consequentes de um procedimento médico realizado no hospital Beneficência Portuguesa. A estudante mas passou mal ao chegar em casa, teve muita diarreia e precisou ser levada à Beneficência, onde morreu após ser atendida.

Uma das causas da morte da estudante, segundo o resultado da necropsia realizada pelo SVO (Serviço de Verificação de Óbito), foi 'hidrotórax à direita', que significa presença de líquido em um dos pulmões.

0 comentários:

Postar um comentário