sábado, 19 de fevereiro de 2011

Home broker e erros em negócios lideram queixas de investidores

 

Instabilidade de sistemas e execução ordens de compra e venda de ações são os temas mais reclamados ao ombudsman da BMFBovespa

 

Fonte: Olívia Alonso, iG São Paulo | 05/01/2011 13:38

O ombudsman da BM&FBovespa recebeu 735 reclamações em 2010, sendo que as queixas mais frequentes estão ligadas à execução de ordens de operações e ao home broker - que é a plataforma oferecida por corretoras de valores para compra e venda de ações pela internet. Juntos, esses dois temas foram responsáveis por 328 reclamações.

O maior número de queixas no ano, totalizando 177 questionamentos, estava relacionado às ordens de operações de compra e vendas de ativos. Foram feitas reclamações em relação à execução infiel de pedidos, demora na efetivação das ordens ou até a não realização da ordem feita pelo investidor.

Em relação ao home broker, que recebeu 151 reclamações, Valdir Pereira, gerente de Ombudsman da BM&FBovespa, afirma que foram feitas diversas reclamações sobre instabilidade da plataforma durante operações. Investidores também reclamaram sobre a impossibilidade de acesso aos sistemas das corretoras.

Queixas sobre transferências de custódia de uma corretora para outra também estiveram entre as principais demandas, com 105 pedidos. “Como o parâmetro que as pessoas têm são as transferências bancárias, que são rápidas, os investidores têm dificuldade de entender porque há uma demora na transferência de seus ativos de uma corretora para outra”, diz Izalco Sardenberg, ombudsman da BM&FBovespa.

Neste caso, as reclamações já surtiram efeito e levaram ao estabelecimento de um prazo mais rigoroso para as transferências. Segundo Sardenberg, o tempo máximo passará a ser de 24 horas. “As áreas de Fomento e Auditoria da Bolsa, que têm arbítrio para decisões, introduziram no Programa de Qualificação Operacional (PQO) [instrumento da Bolsa para o aprimoramento dos serviços prestados pelas corretoras] uma provisão que limita drasticamente os prazos." 

Segundo o ombudsman, se não houver impedimento, como por exemplo uma pendência cadastral do cliente, a corretora passa a ter um prazo de 24 horas para fazer a transferência.

Outras reclamações recebidas em 2010 estavam ligadas a indícios de fraudes (13 reclamações), atrasos nos repasses de proventos (11), critérios operacionais da BMFBovespa (6), Mega Bolsa (16), Web Trading (27), produtos e serviços da BMFBovespa (53) e outros temas diversos (176).


Em um balanço do ano, Sardenberg destacou entre os resultados do trabalho da equipe de Ombusdman da BMFBovespa em 2010 a criação de um “Conselho de Brokers” na Bolsa. “Após mencionarmos problemas das corretoras, o Conselho de Administração da BMFBovespa criou o Conselho de Brokers para debater temas como a fusão de corretoras, questões concorrenciais, emolumentos e taxas.

0 comentários:

Postar um comentário