quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Justiça notificará João Gilberto

Justiça vai usar "Diário Oficial" para notificar João Gilberto sobre despejo

GABRIELA CANSECO
DO RIO

O músico João Gilberto, 79, será notificado pela Justiça, via publicação em Diário Oficial, para que desocupe um apartamento alugado por ele no Leblon, zona sul do Rio.

O aluguel, de R$ 8.000, vem sendo pago em dia. Mas a dona do imóvel, a condessa Georgina de Faucigny Lucinge Brandolini d'Adda, entrou com ação de despejo em razão do comportamento excêntrico do cantor.

A proprietária afirma que o artista não permite a entrada de ninguém, nem mesmo para obras necessárias. Ele teria colocado restrições ao acesso de pedreiros que iriam consertar uma janela.

Segundo o Tribunal de Justiça do Rio, um oficial tentou várias vezes entregar a intimação, sem sucesso. O mandado citatório constando a não entrega foi encaminhado para a 24ª Vara Cível. Segundo o TJ, o próximo passo é a intimação por edital.

Pessoas próximas ao artista não sabem ao certo qual é o uso dado ao local por João Gilberto. Amigos afirmam que ele mora em outro apartamento, no mesmo bairro.
 
A Folha não conseguiu falar com o cantor, que não tem assessoria de imprensa e rompeu com seu empresário. O advogado da dona do apartamento não foi localizado.

Georgina de Faucigny mora na Itália e é casada com Ruy Brandolini d'Adda, que tem título de conde e é um dos acionistas da Fiat. O músico aluga o imóvel há 15 anos, e a vigência do último contrato venceu em julho.

As negociações para que o músico entregasse o apartamento da condessa começaram há mais de seis meses. A ordem de despejo é fundada em denúncia vazia, instrumento que permite ao proprietário pedir o imóvel de volta sem alegar motivo.

0 comentários:

Postar um comentário