terça-feira, 7 de dezembro de 2010

Atropelador pode se livrar de júri

07/12/2010 - 12h00

Acusado de praticar 'racha' com atropelador de Rafael Mascarenhas pode se livrar de júri 

O estudante Gabriel Ribeiro, 20, acusado de participar de um "racha" (disputa de carros não autorizada) com o colega Rafael Bussamra, que atropelou e matou o músico Rafael Mascarenhas, 18, pode se livrar do júri popular por meio de um acordo de pagamento de cesta básica e prestação de serviços. A decisão será definida em audiência nesta terça-feira, no Tribunal de Justiça do Rio.

O promotor Riscala Abdenur, do Ministério Público Estadual, tentaria uma proposta de transação penal (instrumento legal que cabe em crimes com pena inferior a dois anos) com Ribeiro e com o irmão do atropelador, Guilherme Bussamra --denunciado por fraude de inovação do veículo pelo Código Nacional de Trânsito. Horas depois do crime, o pai --Roberto Bussamra-- e o irmão de Rafael Bussamra levaram o carro danificado para uma oficina antes de apresentá-lo à polícia, na tentativa de esconder as provas do crime.

"A lei prevê que a pessoa tem direito a transação penal --se ela não tiver usado esse benefício nos últimos cinco anos. É uma barganha a partir do momento que a pessoa é primária e possui bons antecedentes. O promotor Abdenur já assinou a proposta", disse à Folha a advogada da família Bussamra, Tomomi Sagae Dumans.

A audiência deve ser presidida pelo juiz do 2º Tribunal do Júri da Capital, Paulo de Oliveira Lanzelloti Baldez, que decidiu há pouco mais de dois meses que Rafael Bussamra será irá a júri popular. A data do julgamento ainda não foi marcada.

A Folha tentou contato com o promotor Riscala Abdenur, mas ainda não obteve resposta. 


Osvaldo Praddo-29.jul.10/Ag. O Dia
Atriz Cissa Guimarães faz homenagem ao filho Rafael Mascarenhas no túnel Acústico, no Rio, onde ele morreu atropelado
Atriz Cissa Guimarães fez homenagem ao filho Rafael no túnel Acústico, no Rio, onde ele morreu atropelado

Rafael Mascarenhas, filho da atriz Cissa Guimarães e do músico Raul Mascarenhas, foi atropelado no dia 20 de julho quando andava de skate no túnel Acústico, na Gávea, zona sul do Rio. Ele andava de skate na pista interditada do túnel quando dois carros surgiram, supostamente disputando um pega. Um deles, a quase 100 km/hm atingiu Rafael.

Roberto Bussamra --pai do atropelador--, o irmão do rapaz, Guilherme Bussamra, e o amigo Gabriel Ribeiro, que estaria participando do pega que resultou na morte, também serão julgados no Tribunal do Júri.

Rafael Bussamra responderá sob a acusação de homicídio doloso (quando há intenção de matar), corrupção ativa, fuga do local do acidente sem prestar socorro, participação em corrida não autorizada e fraude processual.

O pai do atropelador, Roberto Bussamra, também será julgado no Tribunal do Júri. Ele é acusado por corrupção ativa e fraude de inovação do veículo pelo Código Nacional de Trânsito [por levar o carro a uma oficina, horas depois do crime]. Na ocasião, Roberto teria pago propina a dois policiais militares para que o carro que atropelou o músico fosse liberado.

Diana Brito
Do Rio

0 comentários:

Postar um comentário